Comentário Geral

Esse programa foi muito bom e divertido fazer! Eu não me encontrava com ninguém da produção. Conhecia pessoalmente várias pessoas que participavam dele, porém todos em outros lugares. Nunca tivemos uma reunião de pauta para falar do programa. Nem na primeira gravação, quando o diretor ainda era o Miguel Paiva e a apresentadora, a Luiza Sarmento, que eu conhecia desde pequenininha, porque trabalhei com a tia dela no Quadrifoglio. Geraldinho Carneiro, Ancelmo Góis e tantos outros que apareciam nos quadros éramos todos conhecidos uns dos outros. Quando nos encontrávamos, e ainda é assim, nem uma única palavra sobre o programa. Era, e continua sendo, muito doido e engraçado ao mesmo tempo.

O mote do programa era o seguinte: a cada semana era escolhida uma palavra, nunca soube se por roleta, cabra-cega ou uni duni tê, salamê minguê… Só sei que a produtora Lylian Mary Vidal ligava ou mandava um e-mail e anunciava: a palavra é “pedra”, por exemplo. Eu respondia: “pode mandar que tem pra mim”. Isso queria dizer que, dentro do meu universo de trabalho, eu tinha um Comentário Geral para fazer sobre “pedra”.

Da mesma forma eram convocados outros profissionais de diversas áreas; nutricionistas, poetas, colunista sociais, professor de filosofia… era um time bem grande que ficava a postos. Dificilmente eu ficava de fora uma semana, sempre a palavra cabia no meu oficio. Já que estou dando a pedra como exemplo, aqui vai o que eu gravaria hoje se caísse essa palavra: “pedra de gelo: quando falta num bar, é melhor fechar! Tudo pode faltar e tem substituto, até o bartender, mas a pedra de gelo, nem pensar. Mesmo tendo o gelo em escama, certos drinques não podem ser servidos com elas (as escamas), pois ficam aguados e passam do ponto em sabor. Além disso, gelo em escamas, todos sabemos, é feito com agua não filtrada. Por tudo isso, sempre que for beber alguma bebida gelada fora de casa, mesmo que não tenha álcool, exija gelo em pedra!”