Líquido e Certo

Um mimo de programa que poderia continuar sendo feito para sempre e jamais perderia seu lugar. Poderia entrar entre um programa e outro, para encher linguiça em algum horário, ou mesmo ser quadro de um programa, como foi o caso dentro do “Happy Hour”.

Nunca soube porque acabou. Era simples e muito gostoso de fazer. O assinante pedia para preparar este ou aquele drinque, ou mandava a receita, e eu executava. Em alguns casos, dava uma ajeitadinha na receita, mas contava. Um papo tão sem cerimônia quanto costumamos ter no Facebook.

O diretor, Alfredo Stadtherr, me deixava à vontade. E eu deixava meu saturno na casa nove perdidinho. Sinto muita saudade do “Liquido e Certo”.